quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Blues em Português com Edu Soliani

Estamos no terceiro texto relativo ao tema “Blues em Português”, e então chamei um especialista em música, Edu Soliani. Ele é jornalista, produtor cultural, pesquisador musical e idealizador e apresentador do programa Rota do Blues, que vai ao ar todos os sábados, na SECTV-Canal 44 UHF, Mogi Mirim SP, às 2 da tarde, com reprise aos domingos.

Mediante a uma pessoa com toda essa experiência musical, nada melhor do que ouvir, ou melhor, ler sua opinião sobre esse nosso assunto.

TB: Você gosta de letras de Blues em Português ?

ES: "Gosto muito do blues em português. Sito alguns nomes e canções, que considero, da melhor qualidade:

* Paulo Meyer & The Burning Bush (“Blues da Ilha do Catimbau e “Terno Azul”etc)
* Celso Blues Boy ( Mississipi, De um jeito blues, Fumando na escuridão etc)
* André Cristovam (Genuíno pedaço de Cristo, So Long Boemia, Carne de pescoço etc)
* Blues Etílicos (Na Pele, Louco da cidade, O Sol também me levanta etc)
* Vasco Faé (Trem das 11, De Piituba à Santo André, O blues Brasileiro etc)
* Nasi & os irmãos do blues ( Os brutos também amam, Poeira nos olhos etc)
* Sergio Duarte & Entidade Joe (Não me lembro, Blues pra você etc)
* Cazuza e Barão, Edvaldo Santana, Raul Seixas, Elis Regina, Alceu Valença, Chico Buarque, Zé Ramalho e tantos outros, interpretaram blues em português!!! "


TB: Existe futuro para o Blues nacional, cantado em nossa língua ?

ES: "Acredito que tenha futuro, sim. A cada dia que passa, vejo mais gente interessada em blues. Infelizmente, somos um país de uma língua só, e o blues em português pode aproximá-lo de mais gente. Não que seja a solução. O problema do blues feito no Brasil vai muito além do idioma cantado. Parte dos próprios bluseiros nacionais, creio eu. A Máfia da Mortadela é uma grande sacada para unir a nova safra do blues nacional e chamar a atenção dos mais antigos para a luta em prol do blues. "

TB: O Blues Norte-Americano, traz em suas letras o sofrimento, a bebida e as mulheres como tema principal, você acha que nossa realidade é a mesma ?

ES: "Os dramas pessoais sempre foram os temas principais da música, não só do blues. A alegria e a tristeza andam juntas em todos nós, não tem um único endereço. Mesmo com realidades ‘relativas’ diferentes, esses temas são universais. Claro que, quanto mais perto de nossa realidade, vai soar mais honesto.

Para terminar, saúdo todos os irmãos do blues, sejam eles velhos ou novos, homens ou mulheres e, principalmente, iniciativas, como esta, que nos enche de esperança de ver nossa paixão, o blues, vivo!

Abraço Roberto, Salve a Marafa Blues!!!! "

Edu, nós que temos que agradecer as suas palavras dedicadas ao nosso tema, e espero contar com você mais vezes.
visite os Sites:

4 comentários:

Anônimo disse...

Salve, Terremoto Blues Blog!
Obrigado pela oportunidade prá falar de blues.
A iniciativa deste blog nos dá esperança, para seguir em frente, na preservação do gênero, principalmente o feito no Brasil.
Conte, sempre, comigo, quando o assunto for blues!
Abraço!
Edu Soliani

Roberto Terremoto BluesMan disse...

Valeu Man,

mais uma vez, obrigado pelo seu tempo dedicado ao meu pequeno Blog.

Paz e Blues

Eduardo Gaspar disse...

Gostei,. só acrecentaria que nossos próprios bluezeiros, tem preconceito de fazer musicas em portugues, mas gostei muito da entrevista do Soliani, e adorei o blog é por ai Roberto
um abraço

Marcus disse...

Roberto vc acertou em cheio!

Edu é uma das pessoas mais indicadas para falar sobre o assunto devido a sua 'bagagem' e amor em relação ao blues e por apoiar sempre em seu programa o blues nacional.

Esse blog está cada dia melhor!

abraço