segunda-feira, 12 de maio de 2008

Senhores das Teclas com Mateus Schanoski

Hoje iniciamos uma nova série de entrevistas, vamos falar dos mestres que fazem o blues ganhar um molho que só eles sabem fazer, os Pianistas e Tecladistas.

Para começar esta série, trago um músico gabaritado, que saiu do Erudito e veio parar no Blues, Mateus Schanoski.

O Mateus é um músico muito competente e que possui frases e idéias fantásticas, por este motivo está aqui inaugurando este espaço.


TB: Como você saiu do Piano Erudito e foi cair no Blues?

MS: "Comecei a estudar Piano aos 9 anos e nem conhecia Blues direito. Com 13 já tinha uma Banda de Garagem que tocava Rock Nacional e já dava aulas de piano. Aos 18 já estava na “night” tocando profissionalmente. Tudo na minha vida aconteceu naturalmente, quando percebi, já estava na Cena Blues de Sampa tocando em várias Bandas."

TB: Sei que você tem uma grande experiência musical, mas qual a diferença de se tocar Erudito e “Popular” ? São escolas muito diferentes?

MS: "São. Nunca quis ser um concertista. Estudava Piano Erudito porque gostava de Música Clássica e não existia Escola de Blues ou Rock. Então estudei uns anos de guitarra e passava para o Piano os “licks” de guitarra e comecei assim. Só depois dos 20 anos que comecei a Estudar Teclado e Piano Popular porque tinha sede de aprender e conhecer o Jazz. Mas o Piano Erudito é uma boa base pra qualquer Pianista."

TB: Qual a diferença de tocar Piano e Teclado? Qual você prefere?

MS: "Sou um cara completamente DOIDO por qualquer tipo de Teclado! Não gosto de rótulos. A do Rock me acha muito Blues e os Blueseiros me acham muito Rocker. Gosto de tocar música “boa”, salsa, bossa, jazz, funk, também. Por isso me especializei em todos os tipos de teclados, porque assim posso tocar qualquer estilo e compreender qualquer linguagem musical. No mundo das teclas existem muitos instrumentos diferentes, para o Blues: Piano Acústico, Piano Elétrico, Órgão e clavinete, são instrumentos diferentes, com técnicas diversas, é preciso compreende-los para passa p/ um teclado. O PIANO é o soberano!"


TB: Não temos muitos pianistas de Blues no Brasil, você acha que existe algum motivo?

MS: "Vou ser sincero. O Blues no Brasil era muito consumido no fim dos anos 80 e início dos 90. Todos gostavam de Blues mesmo que não conhecesse. Havia muitas casas de Blues no Brasil e o Blues era aceito em qualquer casa noturna, bar, restaurante. Havia muitos festivais de Blues & Jazz. Rolava Blues nas Rádios! Lembro que fazia Shows de Blues todos os dias da semana.

Existiam muito mais Bandas de Blues do que hoje. Parece que o ouvinte foi ficando mais “burro”, menos interessado em música boa, devido a avalanche de música ruim na Mídia em geral. Esse mercado foi morrendo aos poucos. Acredito que uma parcela de culpa foi NOSSA também, porque não nos unimos para que isso não acontecesse. O pessoal do reggae é muito mais unido, e hoje este estilo é um dos mais consumidos no Brasil. As coisas começaram a melhorar neste século, mas ainda não ta melhor. Poucas bandas e músicos sobreviveram a essa crise. Isso tudo reflete no Instrumentista, no Tecladista de Blues precisamente! O teclado é pouco conhecido no Brasil e ainda não é popular como a guitarra e a gaita. Mas existe um Mercado muito bom para tecladista de Blues que também conseguem trabalhar em outros estilos. Fiz uma matéria sobre TECLADISTAS de BLUES do BRASIL que sairá na Revista Teclado & Piano em maio. Tô tentando fazer a minha parte como você está fazendo."

TB: Quais são seus projetos musicais? Com quem você está tocando?

MS: "Sou coordenador pedagógico e professor da Legends Escola de Música e desenvolvi os Cursos de TECLADO ROCK e PIANO BLUES. Estou preparando uma Vídeo Aula sobre esses cursos. Tenho um Home Studio onde faço Pré produções, Trilhas, arranjos, etc. Toco na Black Crovers (Black Crowes Cover) e com o Paulo Meyer & the Burning Bush e estamos preparando nosso primeiro DVD que sairá este semestre ainda e o novo CD para o segundo semestre com a formação atual."

TB: Mateus, é um grande prazer ter você no Blog. Deixo aqui um espaço para seus comentários finais.

MS: "Quero agradecer Você pela iniciativa, Paulo Meyer e Paulo Resende que me ensinaram o “Blues de Verdade”, aos meus fieis amigos: Alexandre Spiga e Caio Góes pela dedicação com a Burning Bush. A cada show que fazemos é mais divertido e prazeroso. Aos meus alunos e Amigos/Professores da Legends que fazem um trabalho incrível com os Jovens. A Família Schanoski, Seu Domingos, Dna Carminha, Drika, Ale e Tatá por me apoiarem o tempo todo.
BLUSEIROS, Vamos nos UNIR!"






Mais:
- Site

Um comentário:

Helio Jenné disse...

Prezado Roberto Terremoto, seu blog é demais! Por este motivo, invadi o espaço do post do incrível Mateus para dizer que indiquei o TBB para o prêmio/Meme "Esse Blog Tem o Seu Estilo de Ser". Ficarei feliz se aceitar e pegar o Selo na URL http://scubi.blogspot.com/2008/05/prmio-esse-blog-tem-o-seu-estilo-de-ser.html
Um forte abraço azul!