segunda-feira, 24 de março de 2008

Mestres do Slide com Caio Filipini

Como eu sempre falo, o Brasil está repleto de músicos fantásticos basta saber procurar ou dar sorte de encontrar.

E por pura sorte trombei com o Caio Novaes Filipini, tocando seu Slide em um show no Paddys Pub, em São Paulo.

O Caio é um cara muito versátil manda muito bem na guitarra e também no slide. E como ele é músico de muita qualidade, convidei este mestre para fazer um artigo no blog.

TB: O que te levou a tocar guitarra e a usar o Slide

CF: "Comecei a tocar guitarra por causa de duas pessoas, basicamente: meu tio Luís Filipini e o David Gilmour. E o meu primeiro contato com o slide foi através do próprio Gilmour, quando vi pela primeira vez o PULSE, ele toca lap steel guitar em High Hopes, One Of These Days e The Great Gig In The Sky. A partir daí fui descobrindo outros guitarristas que também tocavam slide. Meus prediletos são George Harrison, Elmore James, Ry Cooder, Johnny Winter, Mick Taylor, Duane Allman, Warren Haynes, Derek Trucks, Otávio Rocha, Marc Ford, Rich Robinson e, mais recentemente o Luther Dickinson (do North Mississippi Allstars), que agora toca com o Black Crowes. Minha escola de slide não é puramente blues, apesar de eu ser fortemente influenciado pelo estilo."

TB: Muitos guitarristas acreditam que tocar slide é muito simples, e fazem um som de qualquer maneira, sem se preocupar com a qualidade. Como você abafa o som das cordas que não está usando? Qual afinação você mais utiliza?

CF: "Normalmente, eu abafo as cordas com a mão direita mesmo, e toco somente as cordas que eu quero que soem. Tocar slide é mais difícil do que parece, especialmente a entonação das notas. É uma questão de prática, dedicação e ouvido atento. Sobre afinações, nos shows eu utilizo mais Open G (DGDGBD) e a afinação padrão. Mas sempre acabo experimentando outras afinações em casa. Essa semana mesmo eu fiquei tocando em Open Dm (DADFAD). Acabei compondo um tema instrumental nessa afinação. Está disponível no meu MySpace. Mas a gravação é totalmente caseira..."

TB: Ao assistir um show da sua banda, notei que você utiliza duas guitarras. Alguma delas é preparada para o Slide? Como você regula suas guitarras?

CF: "Eu utilizo uma Fender Telecaster Custom '72 japonesa, que fica sempre afinada em Open G, e uma Gibson SG Standard na afinação padrão. Nenhuma delas é preparada exclusivamente para o slide, mas as minhas guitarras são reguladas com ação bastante alta, o que facilita as coisas. A Telecaster em Open G eu uso muito tocando com o Black Crovers, a minha banda tributo ao Black Crowes. O Rich Robinson abusa das afinações abertas, então seria praticamente inviável fazer os shows com apenas uma guitarra."

TB: Além de um super guitarrista, você também tem um blog, que tem artigos incríveis. Você acha que os músicos devem fazer mais pela música, do que apenas tocar?

CF: "A internet tem toneladas de informação sobre todos os estilos de música, mas sobre blues, rock, country e folk, infelizmente não tem muita coisa em português. Por isso acho importante esse tipo de iniciativa. Compartilhar conhecimento nunca é demais, e acho importante que os músicos conheçam o contexto por trás de cada disco gravado por um artista, para que o entendimento da obra possa ser completo. Eu sempre gostei muito de escrever, principalmente sobre música, então resolvi criar o blog e usar o espaço para publicar os textos que eu eventualmente escrevo. Não tenho a pretensão de popularizar o blog, mas gosto da idéia de dividir as minhas experiências com quem possa se interessar por elas."


TB: Caio, muito obrigado pela sua rica participação. Quero deixar este espaço para seus comentários finais.

CF: "Eu que agradeço pela oportunidade de mostrar meu trabalho. Fico muito feliz por poder contribuir de alguma forma com o blog. Gostaria de aproveitar o espaço para divulgar um pouco mais o trabalho das minhas bandas:

- The Black Crovers
- The Black Crowes cover(MySpace)
- Interstellar Overdrive(MySpace)

Muito obrigado!"


2 comentários:

Roan disse...

O Caio realmente é um grande músico, e um bom escritor tive a oportunidade de ver ele tocar algumas vezez no interior paulista há alguns anos, e mesmo que sem poder ver ao vivo frequentemente, ainda acompanho o trabalho dele, que devido à sua dedicação e competência está cada vez melhor.

Christiano disse...

Depois de ouvir vários guitarristas em palco é que afirmo que o Caio é um músico a quem se deve atenção.

Sim, pois, é por ter tido a oportunidade de vê-lo e ouvi-lo tocando que reconheço sua responsabilidade e habilidade na leitura do instrumento e na execução do trabalho.

É sempre bom ver o Caio tocar mesmo porque, as músicas parecem muito mais fáceis quando tocadas por ele. No entanto, para o aparentemente fácil não tem outra explicação senão a de um grande talento.