domingo, 20 de setembro de 2009

Mestres das seis cordas com Léo Maier

O Blues brasileiro ainda guarda muitas surpresas boas e uma delas é um guitarrista e vocalista que está levando para Blumenau o bom e velho blues de Chicago.

Léo Maier é um verdadeiro representante de uma das melhores épocas do Blues. Com frases fortes e um vocal poderoso, esse Bluesman mostra o verdadeiro blues em seus shows.

TB: Em que momento da sua vida você decidiu que queria ser guitarrista?

LM: "Faz 10 anos que a guitarra entrou na minha vida. Meu primeiro 'guitar-hero' foi o Slash. Aqueles solos e aqueles riffs me faziam querer tocar cada vez mais e ali eu começava a entender quanta emoção pode ser expressada através de uma guitarra. Quando conheci o Blues a coisa foi ficando mais séria. Eu simplesmente fiquei hipnotizado com o som de mestres como Stevie Ray Vaughan, Freddie King, Albert King, Lightnin´ Hopkins e muitos outros. Eles simplesmente falam através do instrumento e expressam todos seus sentimentos daquele jeito tão poderoso e único. E assim decidi ,"quero tocar guitarra minha vida inteira". "

TB: O blues de Chicago é algo muito evidente na sua maneira de tocar. Qual o motivo dessa influência tão forte no seu som?

LM: "No começo eu tocava o Blues que chamam de "moderno". Era algo mais pesado,com mais distorção. Eu gosto de chamar isso de Blues Rock. Com o tempo fui mergulhando nas raízes e conhecendo os velhos mestres do Delta do Mississippi e do Chicago Blues. Quando entrei para a banda Capone Brothers (que acompanha a gaitista Tiffany Harp),fui muito influenciado pelo som de Chicago.Meus amigos do The Headcutters tocam muito aqui em Blumenau e região e eles me ajudaram também a ficar cada vez mais apaixonado pelo Chicago Blues. Hoje,minhas maiores infuências são Buddy Guy, Jimmy Rogers, Luther Tucker, T-Bone Walker, Clarence 'Gatemouth' Brown e o guitarrista de jazz Wes Montgomery. "

TB: Além de um excelente guitarrista, você é um ótimo vocalista. Se você tivesse que escolher entre a guitarra e o microfone, qual seria sua opção?

LM: "Muito obrigado. Eu escolheria a guitarra . Sou inseguro por natureza e definitivamente não me sinto a vontade cantando. Eu comecei a cantar porque quando começamos a montar nossas bandas de Blues aqui em Blumenau, ninguém queria cantar e acabou sobrando pra mim (rsrs).Virei meio que um 'quebra-galho' no microfone e com o tempo decidi que cantaria assim mesmo. Sempre peço dicas de amigos que são vocalistas de verdade e isso vem ajudando bastante eu acho."

TB: Muitos músicos tem algumas manias antes do show, o que você pensa ou faz minutos antes de entrar no palco?

LM: "Eu não costumo fazer nada, praticar ou algo assim. Eu apenas penso em fazer um ótimo show para as pessoas que estão ali curtindo e muitas vezes conhecendo o Blues (apresentar para elas essa música tão poderosa que mudou e influenciou o mundo todo) .Penso nos grandes mestres e sempre espero que eles fiquem orgulhosos."

TB: Léo é muito bacana ter um talento igual a você nas páginas do Blog. Deixo aqui um espaço para seus comentários finais.

LM: "Obrigado novamente. Primeiramente quero agradecer essa oportunidade Roberto. Acompanho sempre seu blog e você está de parabéns. Tenho uma paixão e um respeito gigantescos pelo Blues e gostaria de dizer aos seus amantes e apreciadores que continuem espalhando essa música maravilhosa pelos vários cantos do Brasil(e do mundo) e sempre lutando por ele, mantedo-o vivo. Sempre digo que muitas pessoas gostam de Blues mas infelizmente não o conhecem, ou seja, nunca tiveram a oportunidade de ouví-lo.Tocar com toda a emoçao e toda a verdade que existe dentro de você é uma das coisas que faz o Blues tão único. "Everything gonna be allright...".Um abraço."


2 comentários:

jona disse...

sou grnde fã do Léo, tive a oportunidade de ver 2 shouws dele com a Capone Brothers, elém do mais é uma figura, muito gente boa!!!
Parabéns Léo !

Jonas BArdt

emanuel disse...

Léo!! Grande amigo , grande guitarrista e vocalista tem o blues na alma , prazer enorme toca cuntigo.

grande abraço


Emanuel Sofia